Este mito será apresentado aqui, na Livraria Nobel de Perdizes, pela Academia Mental na última terça-feira de novembro. A palestra será gratuita.
Academia Mental
 

 MITO ATALANTA - PEQUENA REFLEXÃO

 

por Academia Mentalacademiamental@yahoo.com.br

MITO ATALANTA

 

Questionamentos:
1. O que nos leva a disputa?
2. Por quê insistimos em situações frustantes?

Atalanta, adorável e linda caçadora, filha do rei da Arcádia estava triste com a morte de seu amado, Meléagro.Seu pai, orgulhoso com a filha, pediu-lhe que casasse com um dos muitos nobres que a cortejava após o seu triunfo na caçada de Calidão. Atalanta aceitou casar-se com aquele que a derrotaria numa corrida, sabendo que nenhum homem mortal era tão veloz quanto ela. Entre aqueles que assistiam diariamente às disputas estava Milanion, primo de Atalanta. Ele pediu ajuda dos deuses para vencer Atalanta; procurou Afrodite dizendo-lhe que Atalanta tinha se tornado para ele mais que vida. E que já nem mais sentia pesar por seus jovens amigos mortos na disputa com Atalanta.

Afrodite ajudou-o colhendo no jardim do seu templo três maças douradas. Orientou-o como deveria usá-las no dia da disputa.Atalanta e Milanion iniciaram a corrida. Para quem estava assistindo seria uma corrida digna de ser presenciada pelos deuses. Corriam quase que lado a lado quando Milanion obedecendo à recomendação de Afrodite deixou cair uma maçã dourada. Atalanta parou e apanhou o fruto reluzente e precioso, retomou a corrida e quando já ultrapassava Milanion este lançou a segunda maçã dourada. Seduzida pelo fruto parou para apanhá-la. Novamente Milanion ganhou distância. Quando Atalanta reconquistou o tempo perdido a maçã da ilusão dourada dos deuses foi jogada e outra vez Atalanta parou. Ouviu-se entre os espectadores uma espetacular aclamação. Atalanta foi vencida e correu feliz ao encontro do vencedor. Já amava o jovem que fora tão ousado em desafiá-la numa disputa que ela planejou não haver vencedor. Milanion vencera o coração da virgem caçadora.

 VENHAM CONFERIR!

   

Anúncios